Código Sindical SINTTEASP

914.000.00026536-4

Horário de Atendimento

Das 9h as 12h, das 13h as 16h.
Das 12h as 13h almoço.

Atendimento

Horário comercial

Fechado para almoço:
das 13h as 14h



Hoje22
Ontem42
Nesta Semana158
Neste Mês525
Total92679

Temos 5 visitantes e 0 membros em linha

Manifesto de Repúdio

O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TRANSPORTE ESCOLAR DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - SINTTEASP vem pelo presente manifestar o seu repudio pela forma ambígua discriminatórias que a Policia Militar da 1 CIA do 43 BPM.M vem tratando os trabalhadores em transporte escolar em especial na região do jaçanã .

Ocorre que no dia 21/08/2009 18:20 dois de nossos companheiros forma abordados o por policiais militares sargento Fabiano S. M.soldado Johnny A.C. onde num ato de abuso de autoridade conduziram o motorista e monitora ao 73º D.P. – jaçanã onde foi lavrado o boletim 5631/2009 sob alegação de exercício ilegal da profissão ou atividade permanecendo por diversas horas na delegacias para ao final serem liberados.

Entretanto o motorista escolar quanto a monitora estavam devidamente credenciadas e de acordo com a legislação vigente bem como o veiculo utilizado para o transporte escolar.

Ficou evidente que estes policiais extrapolaram em sua atitude que na verdade estavam atuando não para proteger e servir e sim para acuar e humilhar.

Devemos lembrar que o transportador escolar não é um transporte clandestino , inclusive é previsto pelo código de transito brasileiro.

Cabe ressaltar que os transportadores escolares são chefes de família e respeitam a legislação vigente sendo que no caso em telasua documentação estava totalmente regular.

Deixamos claro nossa revolta e apoio aos camaradas injustiçados. Toda via fica aqui registrado que o sindicato esta tomando providencias em especial com pedido junto à Corregedoria e ouvidoria da PM.

Não podemos fechar os olhos nas atitudes remanescentes de um passado sombrio da ditadura que infelizmente teima em aflorar nas instituições que em regra deveriam nos proteger e não nos reprimir , não é isso que espera de órgão tão respeitado como este!

JUSTIÇA

Dr. De Araujo - Jurídico - Sintteasp